Para cuidar bem

Recomendações atuais para proteger os idosos da sua familia do Coronavirus (COVID-19)

Confira as orientações da Organização Mundial da Saúde e do Centro de Controle de Doenças para proteger seu familiar idoso.

1. Porque o COVID-19 (Coronavirus) causa mais problemas nos idosos?

É bom dizer que o maior risco de se contaminar com o coronavirus é estar em contato com alguém que já tenha os sintomas da doença que é a COVID-19.

Embora o coronavirus infecte pessoas de qualquer idade, é fato que pessoas idosas tem maior risco de contrair a doença de forma mais grave.

A Organização Mundial de Saúde adverte que existe o risco de contrair a forma mais grave da COVID-19 aumenta já a partir dos 40 anos.

De forma geral, pessoas idosas (de 60 anos ou mais) e pessoas com doenças crônicas (doenças cardiovasculares, diabetes, doenças respiratórias crônicas e câncer) tem cerca de duas vezes mais chance de manifestar a COVID-19 de forma mais grave, porque em geral, já convivem com doenças crônicas e têm uma resposta imune (sistema imunológico) menos eficiente. As pessoas mais velhas (80 e mais) tem ainda maior risco.

Além disso, como a COVID-19 acomete preferencialmente o sistema respiratório, com a idade as pessoas idosas naturalmente tem uma função respiratória diminuída (por exemplo, os pulmões já não expandem com facilidade e a tosse é menos eficiente com maior acúmulo de secreção).

Há ainda uma hipótese que está em investigação de que o coronavirus provoque mais inflamação desde o início dos sintomas, dificultando seu tratamento em pessoas mais vulneráveis.

2. Quais são os sinais e sintomas?

Os sinais e sintomas são semelhantes aos da gripe. Tosse, febre e problemas respiratórios.

Muitos idosos acamados ou com dificuldade de se comunicar sobre os sintomas devem ser monitorados mais de perto. Observe com calma os sinais da doença. Monitore a temperatura.

3. Devo levar meu familiar idoso ao pronto-socorro?

Caso seu familiar apresente os sinais e sintomas, fique calmo, evite que ele ou ela tenha contato com outras pessoas desnecessariamente e tente contato por telefone com um agente de saúde.

É bom ter em mãos de forma fácil o número de telefone da central de atendimento médico do seu plano de saúde ou convênio médico.

4. As visitas ao meu familiar idoso (de filhos, amigos e cuidadores) devem ser evitadas?

Só se estas pessoas tiverem sinais ou sintomas da COVID-19. Caso contrário, a OMS recomenda que seja solicitado que as pessoas se mantenham a distância de pelo menos 1 metro e lave as mãos assim que chegarem a casa do seu familiar.

Somente pessoas com suspeita de COVID-19 estão sendo recomendadas para se auto-isolarem em casa e não manterem contato com outras pessoas.
Mas, claro que profissionais de saúde como profissionais cuidadores, enfermeiros, fisioterapeutas devem redobrar as recomendações de higiene e caso, tenham sintomas não devem ir a casa do idoso.

5. Devo usar máscara no contato com meu familiar idoso?

Durante o dia-a-dia máscaras não protegem as pessoas do coronavirus. A melhor forma de evitar o risco de infecção é lavar bem as mãos e evitar contato direto muito próximo com qualquer pessoa que tenha qualquer sinal ou sintoma.

Porém, se seu familiar tiver uma suspeita de COVID-19 (com sintomas e sinais) e tiver que se dirigir a uma unidade de saúde, é recomendável que use máscara cirúrgica segundo o Ministério da Saúde.

6. Devo beijar e abraçar meu familiar idoso?

Nesse momento que estamos enfrentando uma disseminação do vírus e caso você circule por locais de muito movimento, onde existam muitas pessoas, reforce ainda mais as recomendações de higiene e proteção.

7. Meus familiares idosos devem manter a rotina de atividades fora de casa?

Sim para atividades com pouca aglomeração de pessoas e desde que mantenha as recomendações de boa higiene e distância. Claro que se seu familiar tiver uma saúde delicada é melhor evitar.

Manter contato com outras pessoas é importante para saúde mental, em especial em momentos como esse de grande expectativa e ansiedade. Falar com amigos e familiares por telefone ou outros meios é muito importante. Não isole seu familiar.

8. E se meu familiar estiver em uma casa de repouso, devo parar de visitá-lo?

Siga as recomendações da casa de repouso. Algumas estão restringindo as visitas de pessoas que não fazem parte do círculo mais próximo de suporte familiar do idoso. E se, você esteve recentemente em países com grande número de casos da COVID-19 (nos últimos 15 dias), avise os gestores da instituição.

9. Dicas para proteger seu familiar idoso feitas pela OMS no seu relatório número 51 de 11 de março

    • Pessoas que cheguem na casa do seu familiar devem cumprimentá-lo a cerca de 1 metro de distância;
    • Peça que as pessoas recém cehgadas da rua que lavem bem as mãos;
    • Limpe e desinfete superfícies na sua casa, particularmente aquelas que as pessoas tocam muito;
    • Se alguém que convive com seu familiar não esteja se sentido bem evite contato e os coloque em ambientes separados;
    • Tenha em mãos os contatos do serviço de saúde de referência perto de você (quer seja público ou do seu convenio) ou do seu médico;
    • Contate o serviço de saúde ou seu médico antes de ir ao pronto-socorro;
    • Se planeje para uma possível epidemia de COVID-19 na sua cidade (tenha as medicações de rotina em estoque);
    • Quando sair de casa siga as mesmas recomendações de higiene e contato que pratica em casa;
    • Fique atento e se mantenha informado com fontes seguras e confiáveis;

Fontes:

Organização Mundial da Saúde (OMS)
Center for Diseases Control (CDC)
AgeUK

8 Comentários. Deixe novo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu