Para cuidar bem

Música faz bem para a memória?

A música é um ótimo recurso terapêutico que melhora a qualidade de vida das pessoas.

A música auxilia a memória, pode melhorar a aceitação de doenças, criar vínculos, acalmar, promover o autoconhecimento, reduzir o sofrimento no tratamento de doenças e melhorar a comunicação.

Ao ouvir música, podemos ser “transportados” para outra mundo. A música estimula sensações, ativa a memória nos remetendo a momentos específicos da nossa vida onde aquela música foi importante ou não. Além disso, o fato de lembrar a melodia, a letra da música ou a situação a que ela nos remete, torna o nosso cérebro muito estimulado.

O estilo de música escolhido é muito importante para o impacto gerado. Dependendo da história e gostos do seu familiar, cada música pode trazer uma experiência, uma sensação ou percepção diferente.

Há uma terapia específica realizada com música, a musicoterapia. Exercida por profissionais graduados em musicoterapia, os musicoterapeutas desenvolvem práticas com os pacientes que desempenham melhores condições de aprendizado, comunicação, organização (física, emocional, mental, social e cognitiva) com o objetivo de proporcionar melhor qualidade de vida aos pacientes.

Estudos comprovam que a prática terapêutica com música vem trazendo resultados positivos no tratamento de doenças. Ouvir música na companhia de seu familiar idoso pode despertar o prazer de tocar, improvisar, cantar, redescobrir as canções que fazem ou fizeram parte da sua vida musical. O resgate da identidade sonora do seu familiar idoso eleva a confiança, auto estima e amor próprio. Além disso, muitas atividades com música exigem pensamento e concentração. Em casos de pacientes que não apresentam linguagem verbal (fala), por exemplo, a música pode ser uma importante terapia para as funções cognitivas, facilitando o retorno da fala pela estimulação do canal sonoro-musical.

A música deve ser utilizada como tratamento coadjuvante para estímulo de memória. Há diversas outras estratégias que podem e devem ser utilizadas. Leia um pouco mais sobre outros estímulos para a memória.

Mas não deixamos de ressaltar a importância de se respeitar a autonomia (capacidade de decidir pelos próprios meios) do seu familiar idoso. Isso é muito importante porque é natural passarmos a decidir pelo outro, principalmente quando prestamos cuidados. Recordar e viver lembranças trazidas pela música pode ser um momento único. Portanto, pergunte, respeite o gosto musical de seu familiar e aproveite a música!

Mas não deixamos de ressaltar a importância de se respeitar a autonomia (capacidade de decidir pelos próprios meios) do seu familiar idoso. Isso é muito importante porque é natural passarmos a decidir pelo outro, principalmente quando prestamos cuidados. Recordar e viver lembranças trazidas pela música pode ser um momento único. Portanto, pergunte, respeite o gosto musical de seu familiar e aproveite a música!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu