Diário do Coronavirus

Máscara e Covid-19: Meu familiar idoso precisa usar?

É ou não aconselhável usar mascara como uma fonte de prevenção para COVID-19?

A informação a respeito do uso ou não de mascara está ainda bem confusa. É ou não aconselhável usar mascara como uma fonte de prevenção para COVID-19? Se sim, em quais situações?

Também existem particularidades no uso de máscaras por pessoas idosas, em especial naquelas mais frágeis e com problemas respiratórios. Aqui vamos esclarecer para você o que se sabe sobre o tema e quais são as recomendações baseadas em pesquisas.

Bem a primeira questão importante é diferenciar os tipos de máscaras que existem. Vamos separar aqui as mascarás não médicas ou caseiras das máscaras médicas usadas em ambientes de saúde (hospitais, clínicas, dentistas, etc).

1. Se idosos usarem máscaras caseiras é possível evitar que se contaminem por Coronavírus?

Não há evidência de que quem usa a máscara esteja mais protegido. Um documento da European Centre for Disease Prevention and Control de 8 de Abril de 2020 afirma que de forma geral máscaras caseiras tem uma baixa eficiência para filtrar gotículas que possam estar contaminadas (só conseguiriam filtrar de 2% a 38%). Além disso, dois pesquisadores recentemente analisaram 14 estudos com doenças do tipo influenza e verificaram que não há evidência de que quem usa a máscara está mais protegido.

Então, se seu familiar idoso está em casa, em distanciamento social, mas os outros membros da família ou cuidadores ou visitantes que não estão em distanciamento social ou saem para fazer atividades fora de casa é que devem usar máscaras no contato com ele/ela. Se estas pessoas estiverem usando máscaras não há porque o idoso precise usar também.

Porque? A máscara é uma barreira mecânica que impede que pessoas com sintomas de COVID-19 ao tossir, ao espirrar e ao falar possam espalhar gotículas de saliva ou de secreções diretamente no contato com o idoso ou sobre superfícies de contato e transmitir o vírus. Recentemente, além do uso por pessoas com sintomas da doença (tosse, febre, falta de ar), foi recomendado também o uso de máscaras por pessoas sem sintomas e que talvez já carreguem o vírus e possam contaminar outras pessoas. As pessoas assintomáticas não sabem se tem o vírus ou não, a menos que tenham feito algum tipo de teste.

Existem poucas pesquisas científicas sobre uso de máscaras para diminuir a transmissão do Coronavírus (COVID-19). Mas, como estamos em meio a uma pandemia grave, se você for cuidador ou membro da família, mais vale usar do que não usar! Assim evitamos que os idosos se contaminem.

2. Em quais situações as pessoas devem usar máscaras caseiras?

As máscaras não nos protegem mas, evitam que pessoas sintomáticas e assintomáticas transmitam o vírus. As pessoas sintomáticas devem ficar em isolamento social e devem usar máscaras em qualquer contato pessoal.

Onde usar máscaras?

    • em ambientes com outras pessoas e espaços fechados: supermercado, farmácia, feiras livres, banco, etc;
    • em contato com entregadores;
    • no transporte público;
    • em elevadores;
    • na rua se houver outras pessoas circulando.

3. Quais são os problemas com uso das máscaras por familiares de idosos

Embora, as máscaras domésticas (de diferentes tecidos e de papel) sejam facilmente feitas pelo público em geral, a sua efetividade ainda é incerta. Portanto todas as outras medidas de higiene já conhecidas são necessárias: lavar as mãos, e evitar tocar a face, os olhos, a boca e o nariz. Não podemos relaxar. Trata-se de uma medida complementar. Neste momento, o distanciamento social e a quarentena precisam ser respeitadas.

Outros riscos no uso da máscara:

    • Máscara incomoda e sai do lugar e há uma tendência a mexer na máscara e tocar a face;
    • Tirar máscaras contaminadas não pelo elástico e sim tocando a máscara;
    • Não lavar as mãos ou usar álcool gel para colocar a máscara;
    • Não lavar as mãos ou usar o álcool gel logo após tirar a máscara;
    • Tirar e por a máscara durante sua saída (por exemplo, colocar a máscara ao entrar no supermercado e tirar a máscara dentro do carro e coloca-la sobre o banco do passageiro)
    • Relaxar e sair mais do que o necessário;
    • Usar por tempo prolongado.

O manuseio mal feito da máscara pode ao contrário aumentar o risco de transmissão.

4. Uso de mascaras domésticas em idosos com problemas respiratórios pode ser prejudicial

Sim pode ser prejudicial. Estudo publicado no British Medical Journal comparando máscaras de algodão com máscaras hospitalares mostrou que o risco de infecção por doença do tipo influenza confirmada em laboratório foi maior entre os que usaram máscaras de algodão, por permitir maior penetração de microrganismos. Isso é apenas um estudo, mas funciona como um alerta.

Além do mais, idosos com problemas respiratórios crônicos por exemplo, enfisema pulmonar ou em risco de pneumonia (problemas de deglutição), idosos fragilizados não devem usar máscaras.

Idosos com qualquer tipo de demência não irão tolerar o uso de máscaras e vão manuseá-las repetidas vezes.

5. Mascaras domésticas devem seguir recomendações

Apenas um lenço ou bandana no rosto não é suficiente. Máscaras adequadas são feitas de tecido com uma trama firme e possuem uma camada impermeável à umidade e/ou uma bolsa para um filtro HEPA (ar particulado de alta eficiência) substituível.

As máscaras caseiras não serão a salvação da pandemia. Embora possam ser agora itens fashion (Gucci vai fazer mais de 1 milhão de máscaras para os italianos) sua efetividade pode ser limitada. Até o momento, existem poucos estudos ainda. Mas, parece haver um consenso de que as pessoas que não estão em distanciamento social e em quarentena (em casa) ao entrarem em contato com idosos devem usar máscaras.

Enfim, não é porque o seu familiar é idoso que deve se usar máscara. O uso da máscara pelos idosos será em situações muito particulares, como descrito acima.

Vamos nos manter em casa! Ao menos por enquanto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu