Para cuidar bem

Fralda ou absorvente: Como escolher o mais adequado para meu familiar idoso?

O valor gasto com fraldas e absorventes é alto e o desperdício pode resultar em gastos desnecessários.

A falta de informação sobre como escolher dentre as várias marcas e tipos existentes no mercado pode aumentar ainda mais o desperdício e fazer você e sua família terem gastos desnecessários. O que se gasta com fraldas que não dão conta do volume de urina e extravasam, ou ainda que não foram molhadas e são descartadas, pode ser um fator de inquietação para você.

Mas, lembre-se precisar usar absorventes ou fraldas geriátricas é constrangedor para qualquer pessoa em idade adulta. Essa situação normalmente remete a uma sensação de falência física e à falta de controle de esfíncteres da infância.

Então esse tema sempre deve ser tratado na família com muito cuidado. Evite comparar seu familiar a uma criança só porque usa fraldas. Seu familiar nunca voltará a ser criança novamente, mesmo se tiver um prejuízo cognitivo.

Mas, até que você descubra qual é a fralda que mais se adequa as necessidades do seu familiar e aos recursos financeiros disponíveis, talvez muitas trocas de lençóis e de roupas de dia e de noite serão feitas! Aqui vamos dar a você algumas ferramentas e informações para facilitar sua escolha na hora de comprar fraldas ou absorventes para seu familiar.

O QUE É A PERDA INVOLUNTÁRIA DE URINA?

A perda de urina, chamada de incontinência urinária é comum com o avançar da idade e pode acometer tanto homens quanto mulheres, mas é mais frequente entre as mulheres devido às diferenças na sua anatomia, gestação e parto.

A incontinência pode ser lenta e progressiva, começando com pequenos escapes durante o dia ou de noite. A perda de urina durante algum esforço físico como levantar da cadeira ou pegar peso ou ainda no espirrar e tossir são comuns nessa fase inicial. Uma outra forma de perda urinária é a urgência, quando seu familiar não consegue segurar a urina até chegar ao banheiro. Em algumas doenças como no AVC (derrame), nas demências e em situações de fragilidade após cirurgias ou períodos de imobilização, como nas fraturas de quadril, a incontinência urinária pode se instalar de forma mais abrupta.

PORQUE É DIFÍCIL ESCOLHER O TIPO DE ABSORVENTE OU FRALDA GERIÁTRICA?

A escolha do tipo e do grau de absorção dos absorventes e fraldas é um desafio. A primeira questão para o cuidador familiar é prestar atenção em quais momentos do dia e ou da noite acontece essa perda, qual é a frequência e a quantidade de urina (volume).

Fazer um diário contendo a quantidade de ingestão de líquidos e as idas ao banheiro (se ainda acontecerem) e a perda de urina (quantidade de urina) pode ajudar na escolha.

Outro fator importante é se seu familiar idoso tem ou não mobilidade suficiente para ir ao banheiro com segurança várias vezes e o quanto de ajuda precisa e dispõe durante o dia e durante a noite.

Um decisão equilibrada na hora de optar pelo uso de fraldas é fundamental. Nem lá nem cá. Muitas vezes se opta pela colocação da fralda por conforto do cuidador, que está ocupado com outras tarefas da casa, do trabalho ou da família.

Levar uma pessoa ao banheiro com dificuldade de mobilidade não é tarefa fácil. Pode exigir força e treinamento para fazer a transferência para o vaso sanitário ou para cadeira higiênica. Mas, a colocação de fralda sem necessidade pode induzir a perda de controle com o tempo e seu familiar se tornar totalmente dependente.

COMO ESCOLHER O MODELO QUE MAIS ATENDE AS NECESSIDADES DO SEU FAMILIAR

Se seu familiar idoso apresenta incontinência urinária leve (baixo volume e pouca frequência da perda urinária) podem ser indicados absorventes urinários, disponíveis nos modelos feminino e masculino. Existem ainda os modelos que são vestidos como uma roupa íntima e que imitam uma calcinha ou uma cueca que podem ser usados caso seu familiar tenha capacidade ou tenha ajuda de alguém para vestir a parte de baixo. Esses modelos facilitam o uso do banheiro, além de diminuir o constrangimento do uso de uma fralda tradicional.

Para os casos de maior volume de perda, ou se seu familiar idoso está com grande limitação na mobilidade ou acamado, recomenda-se o uso dos modelos tradicionais de fralda, pois são mais confortáveis para o usuário e facilita a colocação.

Nos modelos tradicionais é importante verificar a qualidade da fita adesiva, localização das costuras do elástico da fralda. Fita adesiva de boa qualidade pode ser aberta e fechada sem que isso danifique a fralda, permitindo um ajuste perfeito ao corpo e menor desperdício. Já em relação às costuras do elástico da fralda, quanto mais na beirada da fralda maior será o atrito e irritação da pele do usuário.

O volume de perda urinária durante a noite em geral é maior, muitas vezes extravasa e molha o lençol. Nesse caso não é recomendado o uso de dois produtos ao mesmo tempo, como uma fralda dentro da outra. Isso resulta em um volume desconfortável para seu familiar com um aumento grande da temperatura local, o que o expõe ao risco de assaduras (dermatite) e de feridas.

Outro agravante do uso de dois produtos ao mesmo tempo (mesmo quando se corta uma das fraldas) é que a maior parte das fraldas disponíveis no mercado possui cobertura externa plástica, não permitindo o vazamento de uma fralda para a outra. Sendo assim, ao ocorrer saturação da fralda em contato com a pele, esta ficará exposta às substâncias presentes nas fezes e na urina, podendo levar a formação de assaduras.

Se o volume de urina for grande ou mesmo a frequência de evacuações, basta procurar um modelo de fralda com dupla camada e gel superabsorvente para garantir a capacidade de absorção.

DICAS IMPORTANTES PARA ESCOLHA DO ABSORVENTE OU DA FRALDA GERIÁTRICA:

  • Além de considerar o custo, pense no conforto físico e emocional do seu familiar;
  • Escolha preferencialmente as fraldas feitas em material suave e de algodão. Evite as de plástico, pois geram aquecimento excessivo, causando irritações na pele (dermatite) e sensação de mal-estar;
  • Verifique o formato anatômico que se adapta ao corpo do seu familiar de forma confortável. Aqui não há regra, mas as fraldas de corte reto se ajustam pior ao corpo. Escolha fraldas com bordas nas laterais para impedir vazamentos;
  • Escolha fraldas hipoalergênicas (que não causam alergias) e que possuam alta e rápida absorção, neutralizando possíveis odores. Quando menor a capacidade e velocidade de absorção, maior será a superfície úmida, e a pele ficará mais exposta à ação da urina ou fezes. Esta situação pode desencadear um processo inflamatório chamado de dermatite associada à incontinência (conhecido popularmente como assadura);
  • Verifique se o tamanho da fralda está adequado. Se o tamanho for grande demais leva a escapes e tende a não se adaptar ao corpo. Tamanho pequeno demais tende a ferir a pele e criar problemas. Uma dica importante é saber o peso e a medida da cintura do seu familiar:
    • Tamanho P: 20 a 40 kg, e de 40 a 80cm de cintura;
    • Tamanho M: 40 a 70 kg, e de 70 a 115 cm de cintura;
    • Tamanho G: de 70 a 90 kg, e de 80 a 150 cm de cintura;
    • Tamanho XG: acima de 90 kg e de 110 a 165 cm de cintura.
  • Verifique o nível de incontinência. Os fabricantes de fraldas estão investindo fraldas com detectores para medir o volume de urina perdida, mais ainda indisponíveis no mercado. Outra forma para quantificar a urina perdida é por meio do peso dos protetores e fraldas:
    • Leve – perda de menos de 150 g de urina em 24 horas;
    • Moderada – perda entre 155 g e 390 g de urina em 24 horas;
    • Severa – perda acima de 400 g de urina em 24 horas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu