Para cuidar bem

Casa de Repouso para idosos: Como escolher?

Idosos cada vez mais ativos e o envelhecimento acelerado da população trazem uma nova necessidade de moradia.

Levando em consideração que há uma variedade de situações, que podem envolver desde a restrição em morar sozinho até a decisão de não se mudar para a casa dos filhos, muitos idosos optam por morar em residenciais para idosos, pois querem continuar gerindo suas vidas com independência.

Diante deste cenário, que tende a aumentar, já que metade da população brasileira deverá ter mais de 50 anos até 2040, o mercado de residenciais de idosos está crescendo e, com isso, passaram a surgir inúmeras opções para atender idosos das classes mais humildes às mais privilegiadas.

Com inúmeras opções, é importante verificar diferentes aspectos antes de decidir por algum dos residenciais analisados. Mas, antes de começar o processo de escolha, descreva quais são os pontos mais importantes para você e seu familiar: privacidade, convivência, segurança, presença de profissionais especializados (médico, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, etc), ambiente prazeroso e confortável (por exemplo presença de área externa com jardim, banheiro individual, etc), tipo de alimentação e custo.

Muitas vezes aquelas que brilham aos olhos podem não ser as que cabem no bolso. Mas, dentre as opções que você pode pagar sempre haverá melhores e piores. Escolha bem e divida essa decisão com as pessoas do círculo familiar mais próximo. Evite decidir isso sozinha(o).

Listamos perguntas que podem ajudar na hora da escolha:

  1. Não faça nenhuma escolha apressada e visite os residenciais (ou casas de repouso ou clínicas geriátricas) da sua lista. Assinale os pontos fortes e fracos de cada uma. Observe alguns deles:
    • Há riscos de queda? Há tapetes pelos quartos e banheiros?
    • A limpeza está adequada?
    • Há odores indesejados no ambiente?
    • Há barras de proteção nos banheiros?
    • A manutenção e a conservação do local estão adequadas?
  2. Sobre a alimentação:
    • Há nutricionista na instituição para a elaboração de um cardápio adequado?
    • Quantas refeições no dia são oferecidas (deve haver no mínimo 06)?
  3. Verifique se o residencial tem licença de funcionamento:
  4. Peça um descritivo de tudo que está incluso no custo mensal e o que não está. Por exemplo, fraldas, medicamentos e alimentações por sonda em geral não estão. Outros serviços podem ou não estar inclusos, tais como fisioterapia e revisões médicas periódicas. O custo adicional de serviços varia muito e pode fazer muita diferença no seu orçamento mensal. Solicite e analise o contrato previamente.
  5. Procure saber se seu familiar ficar mais dependente (após uma internação, queda ou piora do estado geral de saúde) se é regra do residencial colocar um cuidador extra, individual ou compartilhado e quanto isso custará. Evitar surpresas em momentos de crise é importante.
  6. Veja se há um procedimento padronizado para situações de emergência e como os familiares são envolvidos e notificados.
  7. Pergunte como os profissionais são escolhidos e se são capacitados para cuidar de pessoas idosas. Isso é um diferencial muito importante.
  8. Ambientes com cara de casa e não de hospital facilitam a adaptação. Pense que seu familiar vai passar a morar nesse lugar. E morar em um hospital não é nada agradável. Poder levar móveis, pertences e recordações é importante para dar um sensação de estar em um local acolhedor. Nunca será a casa onde seu familiar morou, mas pode dar uma sensação de um novo lar.

Uma vez escolhido o residencial e feita a mudança, mantenha atenção nos três primeiros meses. Visite com mais frequência e fique atento aos detalhes, tais como a postura dos cuidadores e profissionais ao falar, se vestir e como tratam seu familiar. Tratar o idoso de forma infantilizada, com descuido, de forma irritadiça ou não dar tempo para que seu familiar expresse suas necessidades e desejos é sinal de má qualificação da equipe do residencial .

Leia a íntegra da Resolução RDC 283/2005, que regulamenta os residenciais de idosos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu